crescercomcristo

Just another WordPress.com site

Arquivo para a tag “namoro”

Jugo Desigual – Imagens

A procura por esse tema é grande. Aqui mesmo no blog o artigo sobre jugo desigual dentro e fora da igreja é um dos mais acessados. Às vezes, percebo que as pessoas tentam procurar algo que drible o que bíblia diz, lamento, mas aqui vocês não lerão o que querem mas sim o que Deus deseja te falar. Algumas pessoas querem a qualquer custo ouvir que jugo desigual é bom, que vai dar certo porque há amor, porque estão apaixonados etc. Quero lembrá-los que o coração é enganoso, confiar numa emoção é algo muito frágil. Além de nosso artigo, pode ter certeza que escreverei mais sobre o assunto, porque sei do interesse sobre isso e também o quanto sofrimento pode ser evitado apenas por tomar a atitude certa.

No momento, preparei algumas imagens sobre o tema. Tenho certeza que uma boa imagem às vezes diz mais do que muitas palavras. Para ver cada imagem em tamanho maior, clique com o botão direito sobre ela e em seguida abrir em nova guia, depois é só clicar em salvar imagem como.

Divulgue, espalhe, faça bom uso.

Aproveite para ler nosso artigo sobre o tema nesse link:

Jugo Desigual Dentro e Fora da Igreja

https://crescercomcristo.wordpress.com/category/jugo-desigual-dentro-e-fora-da-igreja/

Ana Lucia Salles.

Anúncios

Sexo, Por Que Esperar?

Não estou lhe vendo nesse momento querido leitor, mas tenho certeza que seus olhos estão atentos a esse texto, pois esse assunto polêmico é de interesse de todos.

Decidi escrever sobre isso, pois é a dúvida de muitos e tenho visto grande banalização até no meio evangélico, pessoas que parecem apreciar o comportamento daqueles que estão no mundo e imitá-lo como se fosse algo digno de ser reproduzido.

Adolescentes, jovens, adultos, pessoas de todas as idades; não poderei limitar esse comportamento a uma determinada faixa etária, pois simplesmente se espalhou.

A precipitação com relação ao sexo leva pessoas a sofrerem as consequências que no momento do ato não são lembradas. Essas consequências são: físicas, emocionais e espirituais. Sim, amados, até consequências espirituais, afinal o pecado traz consequências.

Os valores estão deturpados, vejo adolescentes de quinze, dezesseis anos que já tiveram relações com vários parceiros, já cheguei a presenciar uma disputa entre elas a fim de saber qual era mais experiente e acham que são muito adultas por isso. Mas não são, apenas se precipitaram e pularam uma etapa da vida. Há tempo pra tudo e o tempo do sexo é no casamento. Antes é como comer uma fruta que ainda não está madura, fora da estação própria. “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.” Eclesiastes 3:1

Os adolescentes de hoje têm um frescor, um “gás” diferente dos da minha época, estão sempre ligados em tudo e conectados com a internet, por isso gosto de conversar com eles. Às vezes a gente se surpreende com o que eles falam, uma adolescente disse que se sentia inferior e rebaixada em relação às suas amigas que já haviam tido relações, perguntei por que se sentia assim, então ela respondeu dizendo: “elas são mais descoladas do que eu, me sinto atrasada”. Para um adolescente que sempre quer participar de tudo, estar em todas as redes sociais que surgem para parecer atualizado, ela se sentia atrasada porque essa experiência ela encarava como mais uma para estar no auge da moda. Disse a ela que não se sentisse assim, pois um dia, no tempo certo ela ainda passará por essa experiência, já as amigas nunca mais poderão voltar a ser como ela.

Técnicas avançadas possibilitaram uma cirurgia que promete devolver a virgindade às mulheres, mas sabemos que isso nada mais é do que uma reconstrução do hímem, não devolverá a expectativa da primeira vez, nem as perdas das relações já tidas.

Alguns dizem que os homens não se preocupam com isso, que não é pré-requisito para casamento, mas há sim os que se preocupam. Passeando com meu priminho adolescente num shopping, paramos em frente a uma loja de celulares e observando todos os modelos ele me disse qual queria, estranhei por não ser o modelo da moda que todos querem e que não por acaso é o mais caro (o da maçã), era um modelo do concorrente tão caro quanto o outro, mas não era o modelo da moda. Perguntei por que ele queria esse e não o outro, sabe o que ele respondeu? “Muito comum, não quero o que todo mundo tem, o outro é melhor, mais bonito e cheio de recursos”.

Não é porque as pessoas fazem que você deve fazer, não é porque todo mundo tem que você precisa ter. Há sim, os que querem algo raro e não o comum.

Sexo antes do casamento não é benção, é complicação. Surge em muitos o sentimento de culpa, o medo de uma gravidez indesejada, de uma doença, o medo dos pais e o por último o medo de Deus, a vergonha. Adão e Eva depois de comerem do fruto da árvore que Deus havia proibido, conheceram o pecado e tiveram medo quando Deus os chamou. “E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.”Gênesis 3:9-10. Antes não tinham esse medo e não se envergonhavam, após pecar o medo veio como consequência do pecado.

Quando uma pessoa inicia sua vida sexual antes do casamento ela começa a perder sua personalidade, pois sempre deixa um pouco de si e absorve um pouco do outro. Não sei se você já viu, mas procure assistir e entenderá claramente o que digo, há um filme chamado Noiva em Fuga, onde a personagem principal que é uma pessoa normal e séria, foge de vários casamentos. Namora, namora mas na hora do sim, ela foge literalmente, ou à cavalo ou no caminhão do Fedex, mas sempre foge. O último pretendente com quem ela finalmente se casa, observa nela um comportamento que ninguém havia percebido. Ela é uma pessoa que não se conhece e tem uma personalidade, digamos camaleão. Absorve o comportamento da pessoa com quem está se relacionando no momento. Se o namorado gosta de alpinismo, ela gosta, se ele torce para um time, ela torce ou diz simpatizar com ele, ainda que prefira o time adversário. Num determinado momento, ela começa a descobrir as coisas que ela gosta de verdade sem influência de ninguém. Passa a definir melhor quem é, curando uma personalidade deformada por relações que nunca deram certo.

Muitos cedem ao sexo antes do casamento por pressão do companheiro, influência de outras pessoas e da mídia, ou por falta de um posicionamento mais firme, talvez por não saberem no que realmente acreditam. Confusão total.

Nem tente argumentar dizendo que para saber se combinam tem que experimentar, isso não é verdade, é uma ideia maligna para tentar te fazer cair achando que está com a razão.  Muitos não querem esperar o tempo de Deus e passam a agir pela loucura de seus desejos, muito cuidado com isso. Quem governa sua vida? Você ou Deus?

Eu te amo, você me ama? Amo. Então prova. Quem já não ouviu essa frase?

Se alguém lhe pede sexo como prova de amor, responda assim:

Amo você, mas amo mais à Deus e prefiro esperar. Se você me ama, me respeitará.

Simples, direto e verdadeiro. Não tente se enganar e não tenha medo da reação da pessoa, pois se for amor de verdade você saberá nesse momento. Prova de amor não é se entregar e fazer a vontade do corpo, fazer o que é mais fácil. Prova de amor é fazer aquilo que é mais difícil,  ceder a uma vontade que embora parece forte depois se tornará em arrependimento.

Dizer que ama é tão fácil, “eu amo isso” “amo coca-cola” “amo você”, é esse tipo de amor que você deseja? Quem te ama assim hoje, te abandona facilmente amanhã.

Sexo sem benção é apenas um membro entrando no outro, nada mais. Há uma mistura temporária, mas não há ligação, não há aliança. Não se acrescentam, se extraem.

 Há a saciedade de um desejo momentâneo, mas não há cumplicidade, amizade e respeito. O sexo antes do casamento, a pornografia e a prostituição, são ciladas do inimigo. O inimigo veio para matar, roubar e destruir. Ele banalizou algo que foi abençoado por Deus, mas dentro de um contexto (o casamento).

O sexo no namoro pode ajudar a disfarçar e adiar certos problemas que fatalmente aparecerão no casamento. Por exemplo, um casal que tem relações no namoro e até se dão bem, o sexo pode disfarçar a falta de amor verdadeiro, levando os dois a crer que desejo e atração é amor. Quando se casam, descobrem que aquele suposto amor nunca existiu. Confusão de sentimentos.

Se você não é mais virgem e agora que conheceu a Jesus quer fazer o que agrada ao Senhor, então se consagre e permaneça assim até o casamento. Não se envergonhe ou se sinta inferior por isso. Seu passado foi apagado e agora sua história começa a ser escrita novamente, então comece em santidade. Entenda que seu corpo é templo do Espírito Santo e você não deve desonrar seu próprio corpo. “Eles ficam embriagados e se entregam à imoralidade, levando assim uma vida de desonra.” Oséias 4:18. “Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.
Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.”
1 Coríntios 6:18-20

Guarde seu coração, muito cuidado com falsos amores. O amor não usa máscaras, ore para ter certeza de que a pessoa que está ao seu lado é o que demonstra ser. “Porque é do coração que vêm os maus pensamentos, os crimes de morte, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, as mentiras e as calúnias.” Mateus 15:19

Quando você aceitou a Cristo, deixou de ser criatura e passou a ser filho de Deus, hora de agir como tal, não apenas agir como um fingimento, mas para mudar aquilo que hoje você entende que é errado. As coisas velhas se passaram e eis que tudo se fez novo, deixe seus velhos hábitos, costumes do mundo. O mundo ficou para trás. “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.” I Tessalonicenses 4:3-5

Antes você compreendia somente as coisas da carne, agora você também entende e discerne as coisas espirituais.  Antes de ceder a um desejo da carne, momentâneo e fora dos propósitos de Deus, pense bem.

A bíblia fala numa de suas traduções sobre pessoas licenciosas, uma pessoa licenciosa é uma pessoa sem regras, que excede os limites do que é lícito, é uma pessoa libertina. “Seja bendito o teu manancial; regozija-te na mulher da tua mocidade. Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente. E por que, filho meu, andarias atraído pela mulher licenciosa, e abraçarias o seio da adúltera?” Provérbios 5:3-20.

Sexo só é benção quando é na hora certa, ou seja, no casamento. Deus abençoa sim, basta saber esperar.

No amor de Cristo.

Ana Lucia Salles

Jugo Desigual Dentro e Fora da Igreja

Começo esse texto com base no seguinte versículo:

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” II Cor 6:14

Primeiro quero explicar o que significa a palavra jugo para que você compreenda todo o sentido do texto. Jugo é um objeto que une os esforços de dois animais da mesma espécie, num determinado sentido, com o propósito de levarem uma carga. A intenção do jugo é fazer com que esses dois animais unam seus esforços numa mesma direção, orientados por seu dono. A fim de que sejam compatíveis no seu trabalho, tenham o mesmo procedimento e a mesma natureza, sem a qual seria impossível realizar a tarefa a que são destinados. Em Deuteronômio 22:10, há uma outra citação sobre isso: “Não lavrarás com junta de boi e jumento”. O boi é maior, mais pesado e mais lento, o jumento menor, mais leve e mais rápido, portanto, ambos se unidos por um jugo não teriam a menor condição de realizar o mesmo trabalho, pois um atrapalharia o outro.

Em um relacionamento, isso quer dizer que se você é um cristão não deve buscar uma pessoa no mundo, uma pessoa ímpia para se relacionar. Isso seria jugo desigual. É tão sério, que o Senhor já nos alertou sobre isso. Conheço várias desculpas usadas por homens e mulheres que tentam argumentar contra isso:

“mas eu não gosto de ninguém da igreja”

“já procurei na igreja, mas não encontrei ninguém que me interesse”

 “gosto de uma pessoa não convertida, mas ele (ela) não me atrapalha em nada e entende minha fé e respeita, tenho certeza que ainda vai se converter”

“ele (ela) é uma boa pessoa, só não tem Jesus”.

“conheço alguém que conhece alguém que se casou com uma pessoa do mundo e deu certo”

“comigo vai ser diferente, nós nos amamos e o amor supera tudo”

“Deus vai me usar para convertê-lo”

“mas eu estou completamente apaixonado, só pode ser de Deus”

“ele (ela) aceita se converter e ir a igreja por minha causa, porque me ama, nós seremos felizes”

Queridos, creio que Deus tem o melhor para você, portanto já que Deus tem o melhor será no meio do seu próprio povo. Veja o exemplo de Isaque e Rebeca, Abraão fez com que seu servo jurasse que iria buscar uma mulher para Isaque no meio do seu povo e não na terra em que ele habitava. Genesis 24:4

Abraão não pediu isso por capricho, ele era servo de Deus e entendia o que isso significava. Ele queria alguém para seu filho que compartilhasse da mesma fé e servisse ao mesmo Deus e não a deuses estranhos, pois ele poderia se corromper. Vemos novamente essa mesma preocupação quando não se permitia aos judeus casar-se com pessoas de outros povos, por causa de seus ritos e deuses estranhos.

Entenda algo que pode fazer toda a diferença ao escolher alguém para começar um namoro, se você é servo de Deus e a pessoa não, apesar de ser uma boa pessoa e ter qualidades ou a aparência que você admira: isso é jugo desigual e em algum momento os problemas começarão a surgir e nesse momento você perceberá o erro. Salomão teve muitas mulheres, ele era servo de Deus, muitas delas serviam a outros deuses e por causa delas ele cometeu diversos pecados, fazendo altares para deuses estranhos.  Quero lembrá-los que jugo faz com que dois andem numa mesma direção, portanto como você e um ímpio poderiam andar juntos sendo que cada um para um lado? Sua vida cristã deve ser de busca a Deus, santificação, jejum, oração; compromissos na igreja etc. Um ímpio não tem a mesma visão, o mesmo entendimento. Enquanto você olha para Deus ele olha para os lados e não tem a mesma intenção, sentimento ou preocupação que você, pois não tem a mesma fé. Amar não é olhar um para o outro e sim os dois na mesma direção. “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” Amós 3:3

Infelizmente muitos vivem enganos e tentam se justificar dizendo que o amor que sentem é mais forte e que a pessoa aceitará tudo por amor, mas não é verdade. O amor tudo sofre, tudo crê, tudo suporta, mas isso porque você ama a Deus e por isso consegue amar a outra pessoa da mesma forma e fazer bem a ela e ela a você igualmente, porque se amam, mas porque tem a mesma fé e ambos amam a Deus acima de tudo e sabem que Nele podem vencer qualquer problema ou adversidade. Um cristão e um ímpio diante do problema terão reações diferentes, você irá orar, ele (ela) talvez pense que a melhor solução seria buscar uma cartomante, fazer leitura de mãos, um mapa astral ou quem sabe até fazer alguma obra maligna por acreditar nisso. Você sendo convertido de verdade, um cristão temente à Deus não irá concordar, e agora? Vocês se casam, tem um filho, ela (ele) quer batizá-lo na igreja católica ou consagrá-lo em um centro e você deseja apresenta-lo na igreja, e agora? Você anseia ir a igreja e ela (ele) quer ir a bares, baladas, beber e jogar, e agora? A pessoa conta os dias pela chegada do Carnaval, para ir aos desfiles assistir e participar e você quer ir ao retiro da igreja ou se isolar dessa bagunça do mundo, e agora? Você tem seus compromissos na igreja que antes ela (ele) parecia aceitar e entender, mas agora reclama de sua falta de tempo e diz que você ama mais a Deus do que a ela (ele), e agora?

Esses são apenas alguns pequenos exemplos, mas existem vários e são todos bem reais. A bíblia diz que:

“Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá.” Mateus 12:25

Ainda que ele (ela) aceite ir à igreja com você, não reclame de nada no começo e durante algum tempo até mostre algum interesse, se não for de dentro, verdadeiro e profundo, se não tiver Jesus enraizado e misturado em seu novo DNA, passado algum tempo será como uma panela de pressão que permanece no fogo, resultado: explosão na certa.

Enquanto um ama a Deus o outro ama a coisas acima de Deus, o cristão busca e entende as coisas do Espírito Santo, o ímpio só entende das coisas carnais, o cristão é guiado pelo Espírito Santo, o ímpio é guiado pelo mundo e suas filosofias.

Já sabemos qual será o futuro dessa relação, casa dividida não prospera. Se não tem ninguém em sua igreja que você se interesse, então ore a Deus e peça a Ele direção, sabedoria e discernimento, busque e faça a vontade de Deus e não a sua.

Estar debaixo do mesmo jugo quer dizer viver debaixo da mesma autoridade, submissão, obediência e domínio. Há uma profundidade e propósito na vida de um cristão genuíno, que só pode ser compreendida por alguém que compartilha o mesmo propósito. Aquele que compartilha o mesmo jugo e entende o que nos move.

Ainda que pareça tardio, confie que o melhor será seu, não qualquer um ou mais um relacionamento, mas o melhor para você. Porque seu Pai que está no céu e cuida de você te conhece melhor do que você mesmo, Ele enviará a pessoa certa, na hora certa, aí sim será a realidade do que um dia foi um sonho.

Quero abordar agora dentro desse tema, o que me parece ser um jugo desigual dentro da igreja. Sim, existe. Dentro das igrejas há pessoas que são crentes, mas não são convertidos, creem em Deus, aceitam Jesus como seu Salvador, mas não vivem a fé.  Sentam em seus lugares, ouvem a palavra, louvam mas saem de lá e vão para os bares, para a prostituição e para o vício. Muitos têm a aparência de um cristão, mas não passa da aparência. Cristão é aquele que vive e exercita sua fé, que ama a Deus acima de tudo, que aceitou Jesus e enterrou seu velho homem, sua velha vida com seus velhos hábitos e pecados. Foi liberto e sua vida é uma busca constante a Deus e uma luta diária consigo mesmo para vencer barreiras, romper com a vontade da carne e chegar mais perto Daquele que nos amou primeiro, permanecendo na fé até o dia em que será chamado.

Tenho visto muitas pessoas que estão dentro das igrejas, mas que dizem não ofertar e não entregar o dízimo, que permanecem no vício sim e não tem vontade de parar, estão na igreja mas permanecem no mundo, estão infiltrados  na igreja mas não enxertados. Estão na igreja, mas não são igreja, pessoas que brincam com Deus. Muito cuidado com eles!

Antes de partir para um namoro, procure conhecer a pessoa, conhecer a família, observar dentro da igreja e saber como ela é lá fora. Seu coração pode fazer planos, mas a resposta vem de Deus.

“Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.” Mateus 7:17

Conheça as obras dessa pessoa, fé sem obras é morta. Não tente se iludir caso perceba tratar-se de um crente não convertido. Tenha em mente e nunca se esqueça: “se não é de Deus não é para mim, porque o que Deus tem para minha vida é o melhor”. Não deixe se iludir pelo fogo da paixão, a paixão engana e tem prazo de validade, o amor não.  Um relacionamento bem sucedido é composto por: um homem, uma mulher e Deus.

Princesa ou príncipe encantado é o sonho de muitos, mas encanto ilude e passa, benção não engana e permanece.

Você está sendo observado por sua benção, confie no Senhor.

Deus preparou Rebeca para Isaque, e já tem alguém preparado pra você!

Seja feliz.

“Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?” Jeremias 17:9

 Autor: Ana Lucia Salles

Será que ”FICAR” agrada a Deus?

Será que ”FICAR” agrada a Deus?

 Tema polêmico que gera controvérsias no meio evangélico.  Essa moda atinge mais as chamadas gerações Y e Z. A geração Y é a das pessoas nascidas a partir dos anos 80 (alguns incluem os nascidos nos anos 70), geração da internet, pessoas que cresceram enquanto havia grandes avanços tecnológicos, sociais e políticos. Criados em meio a altas tecnologias e tendo como uma de suas principais características o estímulo à participação de atividades simultâneas. Fazem parte da geração Z os nascidos a partir dos anos 90, quando houve uma explosão de tecnologia, essas pessoas são extremamente familiarizadas com o mundo digital e têm como característica o ato de zapear. Zapear é mudar rapidamente, por exemplo, ficar trocando o canal da televisão, rádio etc.

Já se começa a entender como surgiu o famoso “ficar”. Com o mundo avançando em diversas áreas, tudo ficou mais rápido. Aperta-se um botão e pronto, num clique se resolve muita coisa. O que influencia o comportamento dessa geração é a velocidade, tudo muito rápido, e claro, isso mudou também a maneira de se relacionar. É comum ouvir jovens gabando-se por ter ficado com 2, 3 ou 4 pessoas numa única noite. Você já deve estar se perguntando o que afinal significa “ficar”, alguns chamam de pré-namoro, outros dizem que ficar serve para conhecer melhor a pessoa. O “ficar” pode ser beijar, abraçar, carícias mais ousadas e tudo mais o que esse temporário casal desejar.  Quem fica, usa sempre o mesmo argumento “como vou saber se quero namorar a pessoa sem ficar antes?” ou então “eu fico porque é uma boa maneira de se conhecer a pessoa, saber se o beijo é bom e tal”.  Tudo para tentar camuflar a verdadeira razão, que é a falta de compromisso, de envolvimento.  O “ficar” nada mais é do que o ato de zapear levado para as relações humanas, uma experimentação rápida.  Para os jovens, ganha-se uma boa fama rápido, quem ‘’fica” mais, limite praticamente não existe.

Dizer que ficar serve para conhecer a pessoa antes de namorar é uma grande mentira, quem fica, em sua maioria não tem intenção de um posterior namoro; a idéia é justamente essa, não se comprometer. A pessoa se sente atraída fisicamente por outra e deseja a companhia dela por alguns momentos, uma amostra grátis de um namoro; depois cada um vai para um lado e a busca pela próxima “ficada” segue seu rumo. É a saciação de um desejo momentâneo, uma relação descartável, a banalização dos sentimentos.

Mas será que “ficar” agrada a Deus? Será que isso faz parte dos propósitos de Deus? Em toda a bíblia, fica cristalino, que o que agrada a Deus é o relacionamento legítimo e verdadeiro, um comprometimento tanto na relação do homem com Deus, quanto nas relações afetivas.  Nosso corpo é templo do Espírito Santo (I Cor 6:19), como pode alguém que é templo do Espírito, ter as mesmas atitudes de uma pessoa que ainda não aceitou Jesus? Em sua carta aos Coríntios, Paulo orienta a igreja quanto ao casamento, diz que é melhor casar do que se abrasar (I Cor 7:9); é melhor um relacionamento sério do que um entusiasmo momentâneo. Isso porque Deus ama o compromisso, tanto é que em Gênesis está escrito: “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne.” Gn 2:24. Para que não haja um envolvimento superficial, para que haja participação e comprometimento.

Antes dessa onda do ficar surgir, as pessoas já se relacionavam, já namoravam.  Mas para se conhecer realmente a pessoa não era necessário sair beijando todo mundo, ter intimidades que não convém a jovens cristãos.  Era a famosa paquera, o olho no olho, conversas, orações, passeios; bilhetinhos, observar o jeito da pessoa para somente depois partir para um namoro. Nada fútil e invasivo, como se vê hoje em dia. No ficar, não se conhece ninguém, é tão superficial que em muitos casos os jovens não se lembram nem o nome da pessoa que ficaram. Há um filme baseado num livro de mesmo nome que se chama: Em seus passos o que Jesus faria?

Pense nisso, será que Jesus agiria dessa forma? Será que aprovaria o ficar?

O ficar pode deixar marcas nas pessoas que consentem com isso, pois uma simples curtição pode mexer com os sentimentos de uma das pessoas envolvidas, levando-a a querer um namoro sim, algo mais sério; enquanto a outra parte não tem a menor intenção em continuar. Isso é brincar com os sentimentos de alguém, iludir e machucar a pessoa ou sair machucado sem necessidade.

Em I Pedro 1:16 está escrito: “Sede santos porque Eu sou Santo”.

Se quem não segue a moda do ficar é taxado de diferente, então seja diferente e não siga uma tendência criada no mundo para pessoas que estão no mundo e infelizmente imitada por pessoas que conhecem a Cristo, escolha sempre agradar a Deus e não aos homens. O que Deus tem pra você não é uma moda passageira é uma benção permanente, busque a Deus para que Ele lhe envie a pessoa que será benção em sua vida e você na vida dela.  Ficar para ser aceito num grupo, ficar porque todo mundo fica, fuja porque isso não é para você.

“Casa e riquezas são herdadas dos pais; mas a mulher prudente vem do Senhor.”

Provérbios 19:14

 Autor: Ana Lucia Salles

A Arte de Saber Amar

Relações humanas não são fáceis, mas alguns fazem questão de complicá-las ainda mais. Me revolta quando vejo uma pessoa se deixando explorar. Praticamente pagando pra ter amizade, pensando muitas vezes que se não tiver algo a oferecer ninguém vai lhe querer, isso em questão de relacionamentos de amizade e também amorosos. Há um ditado que diz: viver todo mundo vive, mas saber viver são poucos. Costumo dizer que amar todo mundo ama, mas saber amar são poucos. Muitos relacionamentos se resumem a: “eu te amo, você me ama?” “amo”, às vezes não sabe nem porque ou o que ama na outra pessoa, mas o eu te amo sai no automático.

É um tal de chamar de “amorzinho”, “benzinho”, “docinho”, “lindinho” e tantos “inhos” mais quanto sua imaginação permitir. Nada contra tais adjetivos no diminutivo, desde que não fique somente nisso. Desde que o carinho, o agrado e o elogio sejam sinceros e desinteressados de qualquer vantagem que o outro possa oferecer. Conheço pessoas que não sabem o que é ser surpreendido, o que é receber carinho sem ter que pagar jantares, presentes, jóias etc. Pessoas que já foram machucadas por relacionamentos anteriores e chegam numa nova relação carregando uma bagagem de sofrimento, dúvidas, desconfiança e um aprendizado errado; essas são mais suscetíveis a oportunistas.

Já vi pessoas que por desejarem a qualquer custo um namoro, escolheram alguém de fora da igreja e pra manter a pessoa indo aos cultos pagava ótimos jantares após o término de cada culto, sempre um passeio diferente, afinal se não fosse isso; sem as vantagens oferecidas seria impossível manter a pessoa frequentando a igreja.  Nesse caso, a pessoa acaba aceitando tudo não somente pelas vantagens oferecidas de momento, mas visando vantagens maiores no futuro.

Será que um sentimento puro e verdadeiro precisa disso? Desses artifícios para manter alguém ao seu lado? Claro que não.

Ainda acredito no amor, naquele que para a maioria está fora de moda. Dizem que o amor é cego, mas não é. A paixão é cega, o amor não. O amor enxerga as qualidades e os defeitos da pessoa amada, e ama mesmo assim, imperfeito e consciente. O amor é construção, edificação. Um tijolo de cada vez unidos pela argamassa do amor. Quem sabe amar compreende o amor como uma arte, algo que vai além do simples fato de sentir, vem junto com a necessidade de fazer com que o outro saiba que é amado, demonstrando com muito mais do que eu te amo. Não são poucas as pessoas que não se contentam mais com um simples eu te amo, pois essas três simples palavras já se tornaram banalizadas, é comum ouvir: “eu amo isso” “amo coca-cola” “amo meu carro”. Dizer que ama não significa amar. Saber amar é entender as necessidades do outro, saber expressar o amor da forma que ele compreende, se é com palavras então que sejam ditas, se é com atitudes específicas então que sejam feitas.

Amor não é exploração ou manipulação, não é obtenção de vantagens, não é dependência; é plantar e colher, uma conexão, um encontro perfeito.  Amor é um empenho diário de duas pessoas a fim de que cheguem a ser tudo aquilo que Deus sonhou para eles como casal.

EU TE AMO! Como posso demonstrar nesse momento para que saiba que é verdade? Acredito que orando por você.

Seja Feliz.

Autor: Ana Lucia Salles

Amar é Dom de Deus

Amar é Dom de Deus

 Televisão não é um bom meio para ver exemplos de relacionamentos que dão certo, em sua maioria os relacionamentos mostrados estão sempre destruídos, cercados de traições e adultérios. Por procurar respostas e exemplos em “fontes” erradas e sem idoneidade, muitos aprendem como acabar com um relacionamento, como secar o amor no seu cônjuge, como destruir um casamento, mas não como edificá-lo e fortalecê-lo. A bíblia nos diz como deve ser um relacionamento sadio, fruto de um verdadeiro amor. O amor seja para com o próximo seja num relacionamento vem de Deus. Em I Joao 4:7-8 diz: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.”

O amor é um sentimento que vem de Deus, nós amamos porque Deus é amor e nos ama com um amor que vai muito além de nosso entendimento. Exercer o dom de amar é um privilegio, mas também é algo que muitos negligenciam e desprezam. Amar é fazer escolhas. Muitas pessoas se casam apaixonadas e logo em seguida passam a achar que não tomaram a decisão mais acertada, ou que nem se amavam e que o casamento foi um grande erro. Essa é a fase de adaptação e de se colocar em prática o amor, aquele sentimento tão precioso que vem de Deus, lembram-se? Essa é a hora de fazer escolhas, escolhas diárias que serão cruciais para determinar o futuro da nova vida a dois. A paixão é algo que acontece quase que sem explicação, a paixão é “química” é um estado de enamoramento que dura no máximo dois anos, às vezes até menos tempo.  Tão pouco tempo que passa como se a pessoa estivesse num estado febril durante aquele período.

A partir do que o nosso Senhor nos disse de como deve ser o amor, nós sabemos como ele não pode ser, vejamos como a bíblia define o amor:

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

A palavra chave para todas essas acima é apenas uma: escolhas. Você define que rumo irá tomar seu relacionamento ao fazer as escolhas certas. Você ama, Deus é amor, Ele te ama e lhe deu uma pessoa para que você passe a sua vida aqui nessa terra ao lado dela.  “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” Gen 2:24

Decisões certas mudam um relacionamento ainda que os dois pensem que o amor já não exista, mude a forma de tratar, escolha palavras doces, se ofereça para ajudar, elogie, passem mais tempo juntos com coisas que agradem, vão passear só vocês dois. Diante dos obstáculos e desafios, não desistam, invistam no amor. Em outro artigo, irei mais adiante nessas questões, aqui apenas quero inspirá-los a exercitar o amor e a lutar por ele, vale a pena sim. Não é fácil resgatar um amor em corações feridos e maltratados diariamente, mas você tem o dom de Deus, confie naquele que habita em você: Jesus Cristo, Ele é a sua força.

Existe sim um amor que dá certo, um relacionamento que dura uma vida toda, não pelos laços da paixão, mas pela liberdade e força do amor. Por escolhas acertadas, por decisões que apesar de não serem fáceis, trazem resultados incríveis e promovem uma convivência que muitos acreditam nem existir, devido à péssimos exemplos de vida que tiveram, bagagens de um aprendizado distorcido que precisam ser corrigidos pouco a pouco, até que o pouco se torne o todo, até uma pequena parte cresça para que ocupe o lugar das lições errôneas que tiveram em sua vida. Amar é um verbo e como todo verbo requer ação, tome uma atitude positiva e faça algo por seu relacionamento.

O amor é o mais nobre dos sentimentos. O amor “da boca pra fora” é apenas um sentimento; o amor verdadeiro induz à ação, pois tudo fazemos por amor. Amar o próximo como a nós mesmos é nosso maior desafio; implica em abnegação, respeito, cumplicidade, caridade, estender a mão e, principalmente saber se colocar no lugar do outro. É ter consciência que todos somos um, e eu acredito que, às vezes, um pequeno gesto, pra quem fez não é nada, mas pra quem recebe é muito… Para mim, o amor sem atitude e ação, não é verdadeiro assim como a fé, sem obras é morta.

Deixo para sua reflexão uma musica da Fernanda Brum:

Te amaria outra vez

Composição: Fernanda Brum / Ariane

Te amaria outra vez
Se você quiser perguntar
Te amaria outra vez
Pra você nunca duvidar
Te amaria outra vez
Como fogo no teu olhar

Te amaria outra vez
Se visse você partir
Te amaria outra vez
Se tivesse que te buscar
Te amaria outra vez

Te ouviria outra vez
Te escreveria outra vez
Longas cartas
De uma eterna namorada
Te ligaria outra vez
Te acordaria outra vez
Pra conversar durante
Toda a madrugada

Te amaria outra vez
Se visse você chegar
Te amaria outra vez
Se olhasse no teu olhar
Te amaria outra vez

*****************

Autor: Ana Lucia Salles

Navegação de Posts