crescercomcristo

Just another WordPress.com site

Curiosidades Bíblicas II

curiosidades biblicas 2

Paz amados! Hoje venho trazer algumas curiosidades bíblicas e garanto que são bem interessantes.  São detalhes que ajudam a gente a entender certos trechos da bíblia com clareza. Se gostarem, avisem pra eu trazer mais, esses dias descobri uma fonte de informação desse tipo bem completa, mais do que a que tenho aqui, e caso queiram, vou providenciar pra trazer pra vocês.

Sabe aquele tipo de coisa que depois que você sabe, vai ver o versículo e pensar “ah entendi, então é por isso que falaram tal coisa, que fizeram isso etc”. Pois é, essas curiosidades são do tipo esclarecedoras.

1- Sal

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” Mateus 5:13

Ao ser recolhido da região do Mar Morto, uma parte do sal era boa para salgar e cozinhar, mas a outra havia perdido o seu sabor. Esse sal, porém, não era jogado fora.

Eles o guardavam no templo de Jerusalém e quando as chuvas de inverno tornavam escorregadios os pátios de mármore, o sal era espalhado no chão para reduzir o perigo das quedas. Portanto, o sal que perdeu o sabor é pisado pelos homens.

2-  O Peixe de Pedro

“E, chegando eles a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as dracmas, e disseram: O vosso mestre não paga as dracmas?
Disse ele: Sim. E, entrando em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra os tributos, ou o censo? Dos seus filhos, ou dos alheios?
Disse-lhe Pedro: Dos alheios. Disse-lhe Jesus: Logo, estão livres os filhos.
Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti.” Mateus 17:24-27

O peixe em questão era uma tilápia (hoje chamada de “peixe de São Pedro” ou St. Peter). A tilápia carrega os seus ovos e mais tarde os novos peixes na boca. Mesmo quando vão à procura de comida, os peixinhos voltam à proteção da mãe. Quando a mãe-peixe quer que fiquem fora, ela pega um objeto (preferivelmente brilhante) e o segura na boca para evitar que retornem. Nesse caso o peixe pegou uma moeda de um siclo.

Há três formas que se utilizavam para a pescaria: vara e linha (Mateus 17:24-27) como Jesus disse à Pedro para lançar o anzol e pegar o peixe. Outra forma: Lança- Jó 41:7. Homens saíam à noite com uma lança pendurada na proa do barco. Os peixes eram arpoados quando saltavam atraídos pela luz. E a terceira: Pesca com rede especial-  Era uma rede circular com aproximadamente cinco metros de diâmetro e pesos nas bordas.

Uma corda comprida ficava presa ao centro da rede, quando um cardume de peixes era visto no raso, jogavam a rede e o pesos faziam com que a rede pesasse e descesse e os peixes ficavam presos ali. Pedro e André faziam esse tipo de pescaria quando foram chamados por Jesus (Marcos 1:16-17).

3- Mel

“O temor do Senhor é puro, e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas.
São mais desejáveis do que o ouro, do que muito ouro puro; são mais doces do que o mel, do que as gotas do favo.” Salmos 19:9-10

Quando o menino ia pela primeira vez à escola nos dias do Novo Testamento, ele chegava à sinagoga quando estava ainda escuro para ouvir a história de como Moisés recebera a lei. A seguir era levado à casa do professor para tomar a primeira refeição, onde ganhava bolos com letras da lei escritas neles. Na escola, o menino recebia uma lousa com passagens das Escrituras. A lousa era lambuzada com mel. Ele tinha de traçar as letras através do mel com a pena e era natural lamber a pena enquanto trabalhava.

A idéia era que ele iria compreender que sua ida à escola era para absorver as Escrituras. Essa prática de aprendizado parece ter sido baseada num velho costume ao qual Davi se refere no Salmo.

O mel era usado como um adoçante natural na ausência do açúcar. Enxames de abelhas podiam fixar-se numa árvore oca, num buraco na rocha ou até na carcaça de um animal.

4- “Cala-te, Aquieta-te”

“E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança.” Marcos 4:39

Quando Jesus disse essas palavras, ele usou o termo phimothete, que seria normalmente usado para exorcizar espíritos malignos. Jesus reconheceu à tentação do diabo sobre sua vida na tempestade e falou de acordo com a situação.

5- Seguir Jesus

“E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” Mateus 4:19

Em nossa cultura, “seguir após” uma pessoa significa colocar-se numa posição secundária, mas a frase não tinha esse sentido nos tempos bíblicos. As ruas eram tão estreitas que se duas pessoas andassem juntas, elas teriam de caminhar uma atrás da outra. Seguir uma pessoa era ir com ela. Diríamos então: “Se alguém vier comigo”.

6- Saudações

“Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho.” Lucas 10:4

As saudações durante uma viagem demoravam muito. Não se considerava educado passar simplesmente pelas pessoas. Era preciso fazer e responder perguntas tais como: “Para onde está indo?… De onde vem?… Como se chama?… Quantos filhos tem?” e assim por diante. Por isso Jesus orientou os discípulos a não saudarem ninguém, porque certamente demoraria muito e perderiam um precioso tempo em cada saudação. Era simplesmente para não perderem tempo.

7- Refeições

Qualquer motivo era desculpa para uma festa: o desmame de uma criança, a chegada de um hóspede e os aniversários.

Quando um amigo chegava à meia-noite e o anfitrião não tinha alimento para satisfazer as necessidades dele, acordava insistentemente o vizinho e lhe pedia comida, não só porque o vizinho era amigo, mas porque a obrigação de oferecer uma refeição a um hóspede era muito grande naquela cultura.

“Então lhes disse: “Suponham que um de vocês tenha um amigo e que recorra a ele à meia-noite e diga: ‘Amigo, empreste-me três pães,
porque um amigo meu chegou de viagem, e não tenho nada para lhe oferecer’.
“E o que estiver dentro responda: ‘Não me incomode. A porta já está fechada, e meus filhos estão deitados comigo. Não posso me levantar e lhe dar o que me pede’.
Eu lhes digo: embora ele não se levante para dar-lhe o pão por ser seu amigo, por causa da importunação se levantará e lhe dará tudo o que precisar.”  Lucas 11:5-8

As refeições eram um aspecto importante da amizade. Comer na companhia de alguém era estar em paz com ele.

Uma aliança de paz feita numa refeição era assim um pacto e a refeição, portanto um meio de reconciliação.

Foi provavelmente por isso que Jesus apareceu a seus discípulos depois da crucificação e comeu com eles; era um meio de lhes garantir novamente que mesmo que tivessem falhado em relação à Ele, sua amizade com eles continuava a mesma.

Uma das primeiras coisas feitas para um convidado era dar-lhe um copo de água fresca para beber. Isso representava um penhor de amizade. Por isso a mulher samaritana não compreendeu porque Jesus, um judeu, pediu água para ela, quando geralmente havia tanta inimizade entre judeus e samaritanos.

Oferecer água, indicava que o convidado era digno de uma recepção pacífica, pedir água para beber era ser bem recebido.

Quando um hóspede chegava para a refeição era cumprimentado  e um servo removia-lhe as sandálias para lavar-lhe os pés e que em seguida eram secos com um toalha. Depois, a cabeça do hóspede era ungida com azeite de oliva, perfumado com especiarias.

Essa prática Simão negligenciou ao receber Jesus em sua casa:

“E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e os enxugou com os cabelos de sua cabeça.” Lucas 7:44

****************************

Fonte: Novo Manual dos Usos & Costumes dos Tempos Bíblicos

Autor: Ralph Gower

Editora: CPAD

****************************

Vou finalizando por aqui, mas se gostarem, é só dizer que eu trago mais. Acho bem interessante esses tópicos pra entender melhor a bíblia, seja para simples leitores ou pastores, ajuda bastante a todos.

No Amor de Cristo

Ana Lucia Salles

Anúncios

Navegação de Post Único

3 opiniões sobre “Curiosidades Bíblicas II

  1. Material muito bom. Gostaria de saber se posso publicar no boletim da minha igreja?

  2. Eluiza Miura em disse:

    Ola ! A Paz do Senhor Jesus!
    Amei cada mensagem , muitoooo obrigadoooo!!!tudo muoto bem explicado…
    fui muito edificada ! Deus os abencoe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: