crescercomcristo

Just another WordPress.com site

Arquivo para o mês “novembro, 2017”

Erga a Voz

Erga a Voz

“Erga a voz em favor dos que não podem defender-se, seja o defensor de todos os desamparados.
Erga a voz e julgue com justiça; defenda os direitos dos pobres e dos necessitados”. Provérbios 31:8,9

Hoje quero abordar um tema delicado e que apesar de delicado precisa ser falado. Acho que uma das piores coisas que pode acontecer a uma pessoa é estar numa guerra e não se dar conta disso. Agora você deve estar se perguntando, mas como é possível? Sim, pior que é totalmente possível. Sabe como isso acontece? Vou explicar.

 Acontece quando situações anormais passam a ser encaradas como normais, acontece quando aquilo que não existia antes, passa a existir e ser encarado como “moderno”. Quantas vezes ouvimos a seguinte expressão: “Ah isso acontece porque o mundo está moderno, as coisas mudaram”.

Não, na verdade o mundo não está “moderno”, está morto. Posso chamar de moderno, as tecnologias avançadas, as descobertas científicas, avanços na medicina, tratamentos etc, mas infelizmente não posso chamar de moderno determinadas atitudes e comportamentos.

A bíblia diz em I João 1:5 : “Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno.”

Isso quer dizer que o mundo está morto, está enterrado em pecado. Jazer também é sinônimo de permanecer, continuar, morar, dormir. E nessa condição o mundo não continua da mesma forma, só piora, cheira mal.

Porque estou dizendo isso? Iniciei esse texto com um versículo que diz para erguer a voz em favor dos que não podem se defender. Infelizmente vivemos atolados em trabalho, ocupações, correrias devido à vida moderna de nos exigir cada vez mais. E às vezes, vivemos tão atarefados e esquecemos do próximo. Hoje quero falar de duas pessoas muito importantes e que ultimamente vem sofrendo cada vez mais com as investidas do inimigo: as crianças e as mulheres.

Pois é amados, vamos começar falar sobre as crianças. Nunca vi tanta violência contra crianças como tenho visto em notícias por todos os lados ultimamente. Cuidem de nossas crianças, cuidem!! Zelem por elas!! Não são pequenos adultos, são crianças. É uma etapa da vida. Elas não sabem se defender, tenham cuidado com nossa continuação. Sim, continuação! Depois de uma geração, outra se levanta e assim é a vida e a continuação dela.

Não sei como podem achar normal tudo que tem acontecido, desde abusos, incentivo a erotização infantil, violência, apoio a mudança de gênero desde a infância. “Ah, mas ele se sente menina”, não importa o que ele sente, ele é um menino e ponto final. Está sentido errado, pensando errado. O coração é enganoso (pode se enganar, pode errar) e não se torna enganoso quando nos tornamos adultos, ele já é enganoso desde a infância. Depois a criança, adolescente se arrepende e os estragos já terão sido feitos.

Acho desumano apoiar uma criança a mudar de gênero e depois que ela se arrepende não tem o mesmo apoio pra voltar a ser o que era. Ou seja, o certo é ser o que você não é, porque caso se arrependa, esqueça. Aí dirão: “tem algo errado com você”.

É como aquilo que acontece com adultos, apoio para se tornar homossexual encontra-se, mas para deixar de ser, não. É a liberdade ficando cada vez mais restrita. Eu discordar de você é errado, mas você discordar de mim, não é? A sua opinião é lei e a minha é contra a lei? Estranho isso. Dois pesos, duas medidas. Isso não é respeito, é imposição.

Uma criança, não tem idade e maturidade pra entender muitas coisas. Não conhece e não compreende aquilo que um adulto já vivido entende, percebe de longe. A criança tende a achar que as pessoas são boas, não tem malícia e discernimento pra perceber com rapidez intenções distorcidas. O que ela sabe é aquilo que vai aprendendo aos poucos, e dependendo de quem a orienta, ainda terá informações erradas.

Ela é alimentada com aquilo que aprende, mas o coração ainda inocente e a pouca idade não lhe dão capacidade suficiente pra entender o que um adulto entende.

Vou dar um exemplo: Se um adulto desconhecido se aproxima de uma criança (principalmente dependendo da situação dela) e lhe oferece doces ou brinquedos (por mais simples que sejam os artigos oferecidos), ela nunca vai imaginar a intenção por trás dos presentes. Nunca vai pensar que a intenção daquele adulto é um abuso sexual. Porque aquilo não faz parte do mundo dela, ela não tem noção disso.

Claro que cabe aos pais orientar, mas mesmo assim, orientar e orar, porque às vezes vemos crianças bem avoadas. Na minha época de escola, começou a surgir aquele problema de venda de droga nas portas dos colégios. Estudei em colégio particular mas mesmo assim, ninguém estava livre disso. Sempre fui muito bem orientada e ouvia direto “se te oferecerem balas, doces na porta da escola ou desconhecidos não aceite, não pegue”. E sempre procurei tomar cuidado com isso, podia passar vontade, mas não aceitava. Recebia orientação com relação a isso até na própria escola. E sinceramente, nunca perdi por ser desconfiada desde criança.

Se eu não tivesse sido muito bem orientada, talvez aceitasse. Está percebendo o problema? Porque criança não entende que a bala ou doce oferecido ali pode conter algo que lhe fará mal, lhe trará problemas futuros e isso o tornará um possível dependente.

Oriente seu filho, ou se você é líder de crianças em sua igreja, converse com elas, o ambiente da igreja não lhe impede de fazer esse tipo de orientação, estamos falando de pessoas, hoje crianças, amanhã adultos formadores de opinião, líderes, empresários, funcionários que precisam ser pessoas de bem, serem luz.

A semente plantada ainda quando criança, acredite, mesmo que ela cresça e se desvie, aquela pequena semente sempre terá a chance de germinar pelo simples fato de um dia ter sido plantada. Deus a poderá fazer lembrar, porque estará dentro dela.

Só lembrando que orientação não se faz apenas uma vez. É falar, falar, falar, cansou? É, mas vai falar de novo e de novo e quantas vezes mais forem necessárias, até que aquilo seja totalmente compreendido e absorvido pela criança. Ela vai achar chato ter que ficar ouvindo? Claro que vai, mas não é pra ser legal, é pra ser responsável e zeloso.

Não dê orientação sem explicar a razão. No caso de aceitar doces de estranhos, diga à ela que aquilo nem sempre é o que parece e pode conter algo que lhe fará mal, que causará alguma dor, mas diga também: “Não aceite o doce, mas se ficar com vontade, quando chegar em casa fale e eu lhe dou um doce”. Porque a criança pode pensar que se não aceitar, o pai e a mãe também não vão dar e ela ficará sem o doce. Saiba conversar.

Oriente para que ela não acompanhe estranhos sob qualquer pretexto, nem que lhe ofereça presentes.

“E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.” Efésios 6:4

Não exponha seus filhos, ou qualquer criança, a situações em que elas não estão preparadas. Sou completamente contra a erotização infantil, isso é um absurdo, um abuso, um ultraje. Crianças devem ser crianças, agir como crianças, pensar como crianças, vestir-se como crianças. É lamentável quando vemos meninas vestidas com roupinhas de adulto e adulto erotizado. Mini saias, mini tops, decotes, micro shorts, aberturas desnecessárias, enfim, roupas que não seriam apropriadas nem pra um adulto. Mas os pais olham e acham tudo lindo, tudo uma gracinha, “Ah é criança, pode tudo”, quando isso gente? Não pode tudo não. Ninguém pode tudo e é desde criança que se aprende. Existem movimentos que apoiam a erotização infantil, não apoie isso. Infelizmente situações ocorridas quando crianças podem afeta-las quando adultas, terão o comportamento modificado, problemas psicológicos por ações que não deveriam ter acontecido. Aí crescem adultos que não sabem lidar com as emoções, pessoas que terão problemas em diversas áreas porque foram marcadas ainda na infância.

Quanto à questão da arte não ter limites porque precisa ter liberdade, vamos à ela. Qualquer crítica à arte principalmente envolvendo nudismo, crianças, sexo etc, já é encarado como censura. Tudo na vida tem limite, aliás o seu termina onde começa o meu. Se a arte invade esse limite, ela pode porque senão é falta de liberdade pra ela? Na verdade, acho que é falta de bom senso. Tem certas coisas que simplesmente não são necessárias e não é porque são feitas por artistas que sou obrigada a chamar de arte. São atos feitos por pessoas que no máximo querem aparecer, chamar atenção, causar polêmica com coisas sem noção alguma do que pode causar nas pessoas. Se a arte me desrespeita então não é arte, é ofensa.

Não sou contra a arte, nada disso. Sou contra aquilo que vem camuflado de bem mas na verdade é só mal. Temos faróis nas ruas, faixas, limites de velocidade, é a toa isso? Não, é para que possamos conviver e viver melhor respeitando os limites que não nos impedem de nada, apenas nos ajudam.

Temos praias de nudismo no Brasil, mas são todas? Não. Quem quer essa prática vai a praias específicas, em todas não é permitido. A limitação de praticar nudismo em algumas praias impede quem quer fazê-lo? Não, apenas respeita o direito de quem não quer. Os limites não nos impedem de viver.

Só pra fechar essa questão sobre as crianças, pelo amor de Deus, tenham cuidado! O inimigo tem agido contra as vidas cada vez mais cedo e pra ele o quanto antes ele conseguir causar estrago, ceifar um vida que lá na frente poderia ser até um servo de Deus ativo na obra, pra ele melhor. Não sejam permissivos, não olhem pras crianças e pensem “são só crianças”, não é assim. Até o inimigo já tem tentado cada vez de forma mais intensa contra elas porque sabe que elas são o futuro. Elas são a próxima geração e depois delas, virão seus filhos e netos.

Cuidado com quem você deixa fazer parte de sua vida, participar do seu dia a dia. Nós também podemos errar. Algumas pessoas ou nos enganam pela capa ou nos surpreendem pelo conteúdo.

Quantos adultos hoje, são marcados por abusos na infância, trabalho escravo, traumas e tantas coisas que mesmo depois de crescidos ainda não superaram, não sabem lidar, como amadurecer de forma saudável? Muitos, talvez até você seja um deles e necessite ser curado em suas emoções, em seus sentimentos, pensamentos. Naquilo que passou, mas que você não deixou pra trás. Peça a Deus para curar sua vida, não sei se você até nem tem conseguido orar, mas fale até em pensamento, e mesmo assim tente orar, Deus quer ouvir sua voz, ainda que em meio a lágrimas. Não se preocupe, há momentos em que as lágrimas soam mais alto do que um grito.

Igrejas, façam sua parte! Não abandone a liturgia da igreja em prol de outras coisas. Distribua bem o período do culto, tenha ordem e organização. É preciso fazer apresentação de bebês sim, é preciso orar pelas crianças sim. Tudo isso é necessário, não pense que é perda de tempo, porque na verdade é ganho. Façam de suas escolinhas pequenos cultos para as crianças. Escolinha de igreja não pode ser playground, torne um ambiente agradável para que elas queiram voltar, mas ensine-as com sabedoria.

Outro ponto que quero falar é sobre a violência contra a mulher. É absurdo o número de casos de agressão, abusos até mesmo em transporte público, assassinatos por homens com quem viviam. São problemas gravíssimos.

Por que será que acontece tanta violência contra a mulher?

A mulher é quem gera a vida (Deus dá o sopro de vida, mas a vida é gerada e desenvolvida dentro da mulher). Perdi a conta de quantos pastores, pregadores eu ouvi dizer que só estavam ali servindo a Deus porque um dia, tiveram uma mãe, uma avó ou esposa que oraram por eles.

“Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos.” Efésios 6:18

 Mulheres com joelhos calejados de orar, que insistiram e não desistiram apesar das circunstâncias contrárias. E que a insistência trouxe a existência o milagre de ver aquela pessoa se tornar um servo do Senhor, de saber que a vida dele foi transformada por Deus.

Bom, os homens dizem que as mulheres falam demais (mas é brincadeira, só falamos o necessário, é treino pra oração…rs), se bem direcionado no caso da oração é extremamente importante, talvez isso explique o fato de geralmente o grupo de senhoras ser sempre o mesmo do grupo de oração e intercessão da igreja.

Mulheres e homens, pensam diferente, sentem diferente, tem visões (visões no sentido de encarar as coisas e não de revelação) diferentes, e até na hora de se expressar, se expressam diferente. Acho que talvez seja até fisiológico e não tem nada a ver com fazer fofoca nem nada do tipo, até porque os homens não se consideram fofoqueiros, mas são bons comentaristas “Só comentei com o Fulano”.

Não estou dizendo que a mulher é melhor do que o homem nem vice-versa, não coloque palavras onde não escrevi. Apenas o que geralmente vemos é que as mulheres são grandes intercessoras e se hoje temos grandes homens de Deus pregando a palavra em todo o mundo, isso muitas vezes se deve ao fato de um dia ter uma mulher orando pela vida dele.

E já vejo nisso um grande motivo para o inimigo tentar contra a mulher. Ele tem tentando acabar com tudo na raiz, se a mulher é destruída, então provavelmente vai enfraquecer. Se acabar com a vida dela e ela não tiver filhos, não haverá a possibilidade de um dia gerar uma vida que seria preciosa para Deus, ou se a marcar e enfraquecer, talvez ela nem ore mais, enfraqueça e morra espiritualmente.

Está percebendo o que está acontecendo? Ataques estratégicos contra crianças e contra mulheres. Vou repetir o que disse no início desse texto: uma das piores coisas que pode acontecer, é a pessoa estar numa guerra e não se dar conta disso, não perceber.

Quero deixar bem claro, que não estou dizendo que os homens não são alvo do inimigo, todos são. Mas nesse texto estou abordando apenas esses dois tipos de ataque.

Se a pessoa não percebe que está em guerra, ela não luta, ao contrário, se deixa levar. E aí é que mora o perigo: se deixar levar numa guerra declarada, mas não percebida, onde todo dia há um ataque que é encarado como “faz parte da vida”, “é o mundo moderno”. Lute, lute!! Tenha fé, força, coragem. O medo não anula a coragem, eles devem agir de forma independente.

Nossa guerra é espiritual, precisamos estar em oração constante. Crie o hábito de orar, fará toda a diferença. Não façamos orações egoístas, lembremos de clamar também por aqueles que não podem se defender, por aqueles que dependem de nós e pelos que sofrem.

Clamemos em oração sim, mas também clamemos por novas leis nesse país, façamos ouvir nossas vozes nos lugares de onde saem os comandos para o Brasil.

A guerra acontece todos os dias mesmo que você não veja, esteja preparado para lutar!

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6:12

No Amor de Cristo

Ana Lucia Salles

Anúncios

Navegação de Posts